Galinhas substituem agrotóxicos

Algumas galinhas pretas pastando em um pasto farto e com muitas árvores

Fonte: Redação | Nation
Em: Domingo, 19 de Maio de 2019
Imagem: Reprodução | Nation

Muito se fala hoje em dia sobre os malefícios do uso contínuo de agrotóxicos nos alimentos.

Para os que ainda não estão familiarizados com o termo, agrotóxicos são substâncias químicas sintéticas utilizadas para matar pragas, insetos, bactérias, fungos e outras plantas. A intoxicação por agrotóxicos pode causar diversas doenças, como, câncer, paralisia, problemas neurológicos, dificuldades respiratórias, irritações na pele, alergias, aborto e má formação do feto, entre outras. Só por esses motivos, o uso de agrotóxicos em plantações já é visto com ressalvas em quase todo o mundo. E se você se perguntou agora se existe uma alternativa ao uso de agrotóxicos, nós dizemos que sim.

Um arborista francês chamado Christophe Bitault desenvolveu uma alternativa sustentável ao uso de pesticidas. Quando, há doze anos, começou a trabalhar com agricultura orgânica, sentiu a necessidade de revisar as suas práticas. Foi então que ele resolveu instalar galinhas pretas em seu pomar para preservar suas árvores frutíferas.

Após testes bem sucedidos, Bitault descobriu que as galinhas negras locais de Janzé devoraram as pragas. "Fizemos um primeiro teste colocando 80 galinhas em 3 hectares, deixando as outras parcelas sem nenhum tratamento", diz o produtor agrícola.

No primeiro ano, ele descobriu que 80% dos insetos, pequenos insetos que atacam as árvores frutíferas haviam desaparecido das terras onde as galinhas estavam instaladas. Uma ótima notícia, afinal esses insetos destroem até 90% da produção.

O agricultor decidiu então comprar algumas galinhas para fins de reprodução, uma vez que a espécie é cada vez mais rara. Ele rapidamente percebeu a eficácia desta solução e decidiu implantá-la em uma escala maior.

Hoje ele cria 200 galinhas pretas. Eles são tão eficazes que o produtor nem precisa alimentá-las. O produtor também está satisfeito com a qualidade dos ovos de suas galinhas criadas ao ar livre. "Eles são excelentes e os chefs os amam!", Diz Christophe Bitault. As galinhas vivem ao lado de 120 ovelhas nos 30 hectares da fazenda. "As ovelhas e galinhas vivem em paz nos pastos", diz o produtor.

» Curta a página do Jornal eCuesta no Facebook » www.facebook.com/jornal.ecuesta/
» Siga o Jornal eCuesta no Twetter » https://twitter.com/Jornal_eCuesta
» Siga o Jornal eCuesta no Pinteres » https://br.pinterest.com/jornalecuesta/
» Siga a eCuesta Publicidade no Instagram » https://www.instagram.com/ecuestapublicidade/