Geraldo Alckmin é confirmado Presidente do PSDB

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi confirmado o novo presidente do PSDB para o biênio 2018/2019 com um discurso de ataque ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao PT e também de defesa da reforma da Previdência. Após a crise em torno da sucessão de Aécio Neves (MG) no comando do partido e da permanência do governo Michel Temer, Alckmin fez um aceno ao peemedebista ao dizer que a atual gestão começou a reverter a “tragédia econômica em que o País foi colocado”. O resultado da convenção nacional do partido, em Brasília, já era esperado.

Na semana passada, o governador de Goiás, Marconi Perillo, e o senador Tasso Jereissatti, que pretendiam disputar o cargo, abriram mão de suas candidaturas em favor de Alckmin, nome de consenso entre eas alas e com mais chance de unificar a legenda para enfrentar as eleições presidenciais do ano que vem.

Com 470 votos, o PSDB elegeu a chapa Unidade para o diretório nacional do partido. Foram registrados três votos contrários e uma abstenção. Além de Alckmin como presidente, a chapa tem como primeiro-vice-presidente o governador de Goiás, Marconi Perillo. O segundo-vice-presidente é o líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli.

Também são vice-presidentes os senadores Paulo Bauer (SC) e Flexa Ribeiro (PA), o governador do Paraná, Beto Richa, os deputados federais Shéridan Oliveira (RR) e Carlos Sampaio (SP), e o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira. O secretário-geral será o deputado Marcus Pestana (MG)

A Executiva Nacional do PSDB será composta pelos senadores Eduardo Amorim (SE) e Cássio Cunha Lima (PB); os prefeitos de São Paulo, João Doria, de Porto Alegre, Nelson Marchezan, de Teresina, Firmino Filho, e de Manaus, Arthur Virgílio; os deputados federais Giuseppe Vecci (GO), Rogério Marinho (RN) e Bruno Araújo (PE); e o governador Pedro Taques (MT). Também farão parte da Executiva os líderes do PSDB no Senado, Paulo Bauer (SC), e na Câmara, Ricardo Tripoli (SP)

Seis partidos participaram da convenção: PSD, PSC, PR, PSB, PTB e PPS

Fonte: Agências de Notícias
Imagem: Dida Sampaio | Estadão