Cuidado com as versões proibidas do WhatsApp

Cuidado com as versões proibidas do WhatsApp

Por: Roberto Singer | Jornal eCuesta
Em: Domingo, 10 de Março de 2019
Imagem: Reprodução | Internet

A maioria internautas e fãs de Redes Sociais amam um app extraoficial. A popularidade do WhatsApp, por exemplo, rendeu vários clones "proibidões". Mas, mais uma vez, a empresa alertou para essa prática.

O "WABetaInfo", fonte de notícias sobre o mensageiro, descobriu na seção de ajuda do site do WhatsApp uma nova página que cita nominalmente dois apps não-oficiais: WhatsApp Plus e GB WhatsApp. E sentencia: eles violam os termos de serviço do aplicativo.

Se você recebeu uma mensagem informando que sua conta foi 'banida temporariamente', isso significa que você provavelmente está usando uma versão sem suporte do WhatsApp em vez do aplicativo oficial. Se este for o caso, você deve fazer o download do aplicativo oficial.

A empresa diz que não suporta esses aplicativos de terceiros, porque não podem validar as práticas de segurança deles. Isso quer dizer que os apps citados podem roubar seus dados ou instalar vírus e brechas de segurança no seu celular. E o WhatsApp -- o oficial -- assume que não terá nada a ver com isso.

Essa é uma batalha antiga do WhatsApp. Em 2015 a empresa já tinha dito que o WhatsApp Plus contém códigos-fonte diferentes do oficial e por isso não garantia a segurança deles.

ENTENDA OS "PROIBIDÕES"

Bombam no Google buscas por nomes como GB WhatsApp, YoWhatsApp, OGWhatsApp, WhatsApp Transparent e WhatsApp Plus, versões piratas que são divulgadas por alguns entusiastas em blogs e até mesmo no YouTube.

Essas versões normalmente não constam nas lojas Google Play (Android) e App Store (iOS), e seu arquivo de instalação só pode ser baixado em sites de terceiros. Isso porque foram removidos anteriormente das lojas de aplicativos por infringirem a propriedade legal do WhatsApp e/ou por falta de segurança.

Algumas das vantagens oferecidas pelos apps são:
• Novos pacotes de emojis
• Grupos com maior número de participantes
• Envio de arquivos mais pesados
• Funções extras de privacidade (como escolher quem pode ligar pra você)
• Recurso "anti-eliminar mensagem", que impede que os outros usuários apaguem as mensagens para você
• Novas fontes de texto
• Agenda o envio de mensagens
• Uso de dois números de telefone de uma só vez
• Não mostra quando você está digitando ou gravando áudio
• Não mostra se você leu uma mensagem

Mesmo tudo isso sendo bastante tentador, lembre-se que você precisará dar certas permissões para o app na instalação, como acesso à sua lista de amigos e suas fotos e vídeos. E por serem apps piratas criados em outros países, haveria uma dificuldade séria de entrar em contato com seus criadores para resolver problemas legais.

Em resumo, o WhatsApp só tem dois aplicativos disponíveis na Play Store: o WhatsApp e o WhatsApp Business (direcionado para pequenas e médias empresas). A empresa não reconhece qualquer outra iniciativa que use o seu nome e não recomenda o uso de nenhum app não-autorizado.

Além disso, o WhatsApp beta também é oficial --ele na verdade é o mesmo WhatsApp oficial, mas que dá acesso a versões de teste com novos recursos. Qualquer usuário pode participar.

CINCO MOTIVOS APARETEMENTE "BOBOS" QUE PODE TE BANIR DO WHATSAPP

Quem acha que o WhatsApp é brincadeira e que pode sair por aí usando e abusando sem se preocupar com as consequências, é melhor ficar ligado: o aplicativo de mensagens mais usado do Brasil possui um sistema de segurança avançado, capaz de bloquear automaticamente quem não seguir as regras.

Confira algumas atitudes e comportamentos que podem fazer você ser banido:

GRUPOS EM EXCESSO

Criar muitos grupos com pessoa que não estão na sua lista de contatos não é uma boa ideia. Se você é fã de grupos no WhatsApp, é melhor pedir para que as pessoas adicionem você nos contatos primeiro, para depois sair criando os grupos. Essa regra do WhatsApp é para evitar os famosos grupos de spam, onde várias pessoas são adicionadas em massa para compartilhamento de promoção e divulgação de serviços.

BLOQUEIOS FREQUENTES

Se você for bloqueado por diversas pessoas em um curto período de tempo, é melhor ficar atento: o WhatsApp entende algo está errado, ou melhor, que VOCÊ pode estar fazendo algo desagradável, que tem irritado outros usuários.

CONVERSAR COM ESTRANHOS

Se você tem o hábito de chamar no WhatsApp pessoas que não têm você na lista de contatos delas, tome cuidado. Isso pode fazer com que o WhatsApp entenda que você está sendo inconveniente e invadindo a privacidade. O ideal é que você peça para as pessoas adicionarem o seu número de contato na lista delas para então começar a conversar via WhatsApp.

REPLICAR MENSAGENS PARA MUITAS PESSOAS E GRUPOS

Essa é comum de acontecer, principalmente se você participa de diversos grupos. Quando uma mesma mensagem é replicada diversas vezes para diversos grupos ou pessoas, o WhatsApp entende que você está enviando spam, que são mensagens indesejadas e fora de contexto. Se você precisar dar o mesmo recado para diversas pessoas, crie uma "Lista de Transmissão". Além de ser mais fácil, o WhatsApp entende que esta atitude é momentânea e não algo frequente.

DESRESPEITAR OS TERMOSDE SERVIÇO

Assim como todas as redes sociais, o WhatsApp tem termos de uso e serviços que orientam a utilização adequada do aplicativo. O não cumprimento das regras pode gerar consequências mais sérias que o simples bloqueio do serviço. É muito comum aceitarmos esses termos sem ler, mas é importante prestar atenção para saber o que é proibido ou não dentro do app, isso pode ser muito útil caso você receba mensagens indesejadas com frequência ou queira utilizar o WhatsApp para trabalho, por exemplo.

Lembrando que as questões acima dizem respeito ao bloqueio temporário, ou seja, uma punição "leve" que serve como aviso para quem estiver ultrapassando alguns limites. Mas existem motivos que podem fazer você pode ser banido definitivamente. Veja quais são:

– Envio de propaganda ou Spam;
– Usar um sistema para disparar mensagens automaticamente;
– Usar dados de outra pessoa sem autorização;
– Envio de mensagens que violem as regras do aplicativo;
– Ser um infrator repetitivo.

 

Curta a página do Jornal eCuesta no Facebook e fique por dentro das principais notícias e novidades: www.facebook.com/jornal.ecuesta/