Testadora de Motéis

O que você acharia da ideia de trabalhar testando motéis em todo o Brasil? O site Guia de Motéis abriu seleção para testador dos serviços e instalações desses estabelecimentos no início de março passado. Após avaliarem os 30 mil interessados, a vaga já tem dona: uma paulista de 31 anos.

A ideia é que a funcionária se hospede como uma cliente normal e usufrua de suítes, além de consumir outros itens para avaliar a qualidade dos serviços. Depois de tudo isso, ela deve preencher um minucioso questionário de consultoria, que será entregue ao dono do motel.

Como o trabalho funciona na base do cliente oculto--que visita anonimamente os locais para fazer uma avaliação real dos serviços, Jaqueline(*) topou dar entrevista ao UOL, desde que seu nome real não fosse revelado. Confira os bastidores desse verdadeiro trabalho dos sonhos!

SACANAGEM? SÓ SE FOR DA BUROCRACIA

"Soube da vaga através de uma conhecida, que enviou o link do site para a inscrição. Foram duas semanas até a empresa entrar em contato. E não foi nada muito diferente do que seria participar da seleção para uma vaga 'normal'. Fiz duas entrevistas presenciais, teste online, além de outra entrevista final. Cheguei a encontrar com outros candidatos nessa fase do processo", conta.

COMO GANHAR DINHEIRO E AINDA SE DIVERTIR

"Antes desse emprego, eu atuava na parte comercial de uma empresa de tecnologia da informação. Agora, a remuneração fixa é de R$ 2 mil por mês no regime CLT, além de benefícios, como plano de saúde e odontológico, vale refeição e reembolso de quilometragem. Tenho sinal verde para levar o meu marido para os testes. Se o estabelecimento for na mesma cidade em que moramos, e ele estiver com horário disponível na agenda, já avisou que vai comigo".

AFINAL, O QUE UMA TESTADORA PRECISA FAZER

"Como quem contrata o serviço são os donos desses estabelecimentos, preciso olhar tudo: desde o cabelo da funcionária da recepção, passando pela fachada e quartos, até avaliar a qualidade dos serviços de forma geral. Farei uma espécie de check-up geral em todos os processos do motel. Será algo bem minucioso para o estabelecimento ter um relatório de qualidade e conseguir corrigir os pontos de atenção".

HOBBY FOI DIFERENCIAL

"É um segmento completamente diferente do que eu já tinha atuado até hoje, mas sou usuária de motel/hotel e sempre prestei muita atenção em tudo. Já tinha o costume de fazer essas avaliações online (em sites como o TripAdvisor), mas não de forma profissional, era meio que um hobby. Tanto que quando eu soube e decidi me candidatar, meu marido observou que a vaga era totalmente a minha cara. Inclusive, acredito que isso tenha sido o meu diferencial na hora de ganhar a seleção".

MELHOR EMPREGO DO MUNDO

"Só contei sobre a vaga para meus amigos e familiares quando fui realmente contratada. E foi aquela loucura, com todo mundo perguntando: 'sério que você vai ganhar dinheiro para fazer isso?'. Muitos não acreditam até hoje que deu certo, pois concorri com mais de 30 mil pessoas. Apesar de todo o reboliço, minha família levou numa boa, pois sempre fui de viajar muito e todo mundo sabe disso".

FLUXO DE TRABALHO

"A ideia é eu visitar um motel por dia no Brasil inteiro, mas depende muito do tipo de contrato que o cliente fechou. Alguns podem pedir pernoite e outros para avaliarem durante o período de três horas, depende muito da necessidade do hoteleiro. No momento, estou passando por um treinamento intensivo e já participei até de uma avaliação, mas foi mais como um treino do que algo efetivo. Acredito que dentro de uns 20 dias, já possa começar o meu trabalho. Deve ser uma loucura, mas uma loucura boa. Estou bem feliz e não vejo a hora de ir logo para campo fazer essas avaliações".

Por: Vivian Ortiz | UOL São Paulo
Imagem: Reprodução | Getty Images
(*) O nome real foi trocado a pedido da entrevistada.