Última Ceia

Última Ceia

Por: Nathalia Barreo | Tudo por e-mail
Em: Domingo, 24 de Março de 2019
Imagem: Reprodução | Internet

A Última Ceia, de Leonardo Da Vinci, é uma das pinturas mais reconhecidas do mundo ocidental. Foi encomendada em 1495 pelo duque de Milão na época, Ludovico Sforza.

Até hoje, continua sendo uma das reproduções mais populares, bem como uma inspiração para inúmeras outras pinturas, fotografias, cultura pop e muito mais. Até mesmo artistas famosos como Salvador Dali, Andy Warhol, e contemporâneos como o pintor chinês Zen Fanzhi, fizeram arte famosa baseada nesta pintura. Há tantas coisas que não sabemos sobre essa maravilha de 500 anos, mas aqui estão alguns dos fatos mais interessantes sobre essa pintura.

01 - DA VINCI CRIOU UMA NOVA TÉCNICA APENAS PARA A PINTURA

Ao contrário de outras obras de arte da época pintadas em paredes, esta não é um afresco, que exigia um trabalho mais rápido antes da secagem do gesso. Em vez disso, querendo dedicar seu tempo integral a ela, Da Vinci inventou uma nova técnica apenas para essa pintura, uma espécie de têmpera na pedra.

Para atingir seu objetivo, ele revestiu a parede com uma base forte de um material que absorveria a tinta, protegendo-a da umidade, que ele mesmo inventou.

No entanto, esta técnica não teve 100% de sucesso, já que, em 1517, o mural começou a decair. Outros fatores, como temperatura e umidade acrescentaram muitos danos ao longo dos anos.

02 - A RESTAURAÇÃO

Em 1977, a pintura original foi finalmente restaurada. A restauração levou duas décadas para ser concluída.

Essa restauração foi diferente de outras, pois foram necessários imensos esforços para recuperar os pigmentos, formas e cores originais de Leonardo Da Vinci.

Os visitantes agora podem ver a pintura restaurada em toda sua glória, que é um verdadeiro espetáculo.

03 - POUQUÍSSIMAS PINCELADAS ORIGINAIS RESTARAM

Embora a pintura fosse muito amada, a técnica usada por Da Vinci não foi bem-sucedida e, em 50 anos, a pintura era apenas uma sombra de sua antiga glória. Tremores de bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial só pioraram a situação.

04 - UMA ADVERTÊNCIA TERRÍVEL?

Em 2010, Sabrina Sforza Galitzia traduziu o que ela afirmava ser indicadores matemáticos e astrológicos no trabalho de Leonardo. Estes foram interpretados como uma mensagem do artista sobre o fim do mundo, que ocorrerá no ano 4006.

05 - CAPTURANDO UM MOMENTO DRAMÁTICO

Todo mundo sabe que esta é uma pintura de Jesus e seus discípulos fazendo sua última refeição juntos. No entanto, alguns podem não saber que o objetivo de Da Vinci era capturar o momento logo após Jesus revelar que um deles viria a traí-lo, completo com as reações de seus seguidores, surpresos e cheios de raiva.

06 - UM DETALHE SUTIL

Alguns dizem que Tomé, sentado à direita de Cristo, está fazendo esse gesto com o dedo, porque ele desempenhará um papel importante mais tarde, quando Cristo for ressuscitado, ele irá sondar as feridas de Cristo porque ele não crê em seus olhos.

07 - É ENORME

Incontáveis ​​reproduções desta pintura enormemente famosa foram feitas, mas a original mede 460cm por 880cm! Isso não é algo que você pode simplesmente pendurar em casa.

08 - ONDE FICA?

Você não encontrará a Última Ceia pendurada em um museu. A razão para isso é simples: é extremamente difícil de remover de onde foi pintada - diretamente na parede da sala de jantar do Convento de Santa Maria delle Grazie, em Milão, em 1495.

09 - UMA HISTÓRIA DE MARTELO E PREGO

Parte do apelo dessa pintura é a perspectiva a partir da qual ela é pintada, o que parece convidar o espectador a entrar no cenário.

Para conseguir essa ilusão, Da Vinci prendeu um prego na parede e depois amarrou-lhe cordas para fazer marcas que ajudaram sua mão ao criar os ângulos das pinturas.

10 - JUDAS COM O ROSTO DE UM CRIMINOSO

Alguns afirmam que cada rosto nesta pintura é modelado segundo pessoas reais (exceto para Jesus). Para o rosto de Judas, Da Vinci procurou nas prisões de Milão por um criminoso de aparência perfeita.

Aparentemente, ele procurou tanto por esse rosto, que foi apressado pelo rei para terminar a obra, já que ele estava atrasando por causa disso!

11 - O SAL DERRAMADO

Há muitas especulações sobre o simbolismo nesta pintura, mas a maioria concorda que o recipiente de sal derramado ao lado de Judas representa má sorte, perda ou talvez alusão a Jesus como sal da Terra.

12 - A REGRA DO TRÊS

É interessante notar a repetição do número 3 na pintura. Os apóstolos estão todos em grupos de três, há três janelas ao fundo e o próprio Jesus é um triângulo em forma. Estes podem representar a santíssima trindade.

OS APÓSTOLOS

A ordem dos apóstolos na pintura, da esquerda para a direita, é:
Bartolomeu
Tiago filho de Alfeu
André
Pedro
Judas
João (esquerda de Jesus)

Tomé (direita de Jesus)
Tiago filho de Zebedeu
Filipe
Mateus
Tadeu
Simão

 

Curta a página do Jornal eCuesta no Facebook e fique por dentro das principais notícias e novidades: www.facebook.com/jornal.ecuesta/